Dicas para quem deseja começar do zero e ampliar negócios nos EUA



Muitos empreendedores e empresários vão para o exterior por não terem oportunidades de negócios aqui no Brasil. Alguns, com êxito. Outros, nem tanto. Existem também aqueles que deram certo no Brasil e almejam ampliar os seus negócios para fora. Por exemplo, a brasileira Havaianas faz um sucesso fantástico nos Estados Unidos. O dono da Alpargatas, Alfredo Egydio Setubal, ampliou a oferta de produtos da marca e acelerou a expansão internacional da empresa. Só em 2017, o faturamento foi de R$ 4 bilhões.
Segundo Daniel Ickowicz, diretor da Elite International Realty, consultoria especializada em compra, venda e aluguel de imóveis, com sede em Miami, é necessário um plano estratégico para alcançar sucesso nos negócios nos EUA. “É preciso pensar diferente dos outros, planejar custos, avaliar riscos, verificar os procedimentos e leis do país, estudar o local onde deseja implantar o negócio, pesquisar clima e se certificar de que é isso mesmo que ambiciona”, diz.
Não basta ter sucesso em seu país de origem, seja no mesmo ramo de negócios ou em outro segmento. Por conta de um mercado dominado por concorrentes estabelecidos, investimento alto e o câmbio que joga contra, há casos de redes bem estabelecidas no Brasil que não deram certo em terras norte-americanas. “Quem não se preparar para a baixa temporada, apenas para citar um exemplo de possibilidade de insucesso, pode ficar no prejuízo em boa parte do ano”, afirma Ickowicz.
“O número de famílias do Brasil que nos procura para investir em imóveis, realizar cursos, abrir franquias e trabalhar nas diversas opções que a América oferece não pára de crescer. Diante dessa demanda, firmamos parceria com a Boston Innovation Gateway (BIG), um hub de internacionalização de negócios para os Estados Unidos, para proporcionar um pool maior de possibilidades a esse público que deposita em nós tanta confiança, além de agilizar muitos processos”, relata Daniel.
De acordo com o especialista, “unindo as expertises da Elite e da BIG conseguimos trabalhar em todas as etapas de um procedimento de internacionalização, desde a identificação de oportunidades, estudo de viabilidade, pesquisas mercadológicas, desenvolvimento do plano estratégico de entrada no mercado e trâmites de implantação do negócio”.
Para quem pretende começar um negócio do zero nos EUA, Daniel Ickowicz aconselha ter paixão pelo projeto. “O seu negócio deve sempre te deixar animado e com brilho nos olhos”, conta. Além disso, o consultor fala que é fundamental pesquisar e entender o mercado e o país em que está inserido. “Vejo que o empreendedor precisa ter uma meta principal, pensar em conteúdos e produtos que as pessoas querem comprar ou compartilhar, e também não desistir”, conclui.

Dicas para empreendedores nos EUA:
- Pense diferente dos outros;
- Planeje custos; 
- Avalie riscos; 
- Verifique os procedimentos e leis do país;
- Estude o local em que deseja implantar o negócio;
- Pesquise o clima; 
- Certifique-se da realidade do seu negócio;
- Prepare-se para a baixa temporada;
- Tenha paixão pelo projeto;
- Tenha uma meta principal;
- Pense em conteúdos e produtos que as pessoas querem comprar ou compartilhar;
- Estude muito e tenha ao seu lado quem entende de internacionalização;
- Não desista.
Fonte: Redação - Brazilian Times


Comentários

Postagens mais visitadas