Green Card: O que é necessário para obter e não perdê-lo


A residência legal permanente pode ser obtida de 8 formas diferentes nos EUA.

A conquista do “Sonho Americano” que continua a atrair imigrantes aos EUA começa com um documento valioso: O cartão de residência permanente ou “green card”. O documento oferece 3 direitos importantes aos imigrantes que o possuem: Viver permanentemente nos EUA, trabalhar legalmente e estar protegido por todas as leis locais, estaduais e federais.
Como obter o green card?
As leis migratórias dos EUA oferecem várias formas de como aplicar para o “green card”, dependendo da situação do indivíduo. A maioria delas exige um patrocinador, que pode ser um parente próximo ou empregador. O Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS) determina que os pretendentes devam preencher pelo menos 2 formulários: A petição de imigrante e a aplicação para o “Green Card”. Primeiramente, o estrangeiro deve qualificar para pelo menos 1 das seguintes 8 categorias:
Família
Trabalho
Imigrante especial
Refugiado ou pedido de asilo
Vítimas de tráfico humano
Vítimas de abuso
Loteria do Green Card ou o Ato de Ajustamento Cubano
Registro
O “green card” para um membro da família:
O governo dos EUA permite que os estrangeiros obtenham a residência legal tendo como base a relação com parentes que já são cidadãos americanos ou residentes legais permanentes. Há duas categorias de relações familiares: Parentes imediatos, como cônjuge e filhos não casados, e outros membros da família descritos como “imigrantes preferenciais”. Os viúvos estrangeiros que eram casados com cidadãos americanos na época do falecimento do cônjuge também são elegíveis, contanto que possam provar a legitimidade da união.
Noivos e cônjuges casados no exterior:
Um estrangeiro que esteja noivo de um cidadão americano pode obter o visto K-1, que permite viajar aos EUA com o status de “não imigrante” e casar com o patrocinador em até 90 dias depois da entrada no país. Ambos os parceiros devem estar legalmente livres para casar, caso tenham sido casados anteriormente, é necessário que apresentem prova do divórcio ou morte do ex-cônjuge. Caso o relacionamento tenha iniciado e se desenvolvido via internet, eles devem apresentar provas que se conheceram pessoalmente pelo menos 1 vez nos últimos 2 anos.
Caso o casamento tenha ocorrido no exterior, o cônjuge estrangeiro não é elegível para o visto K-1, mas pode ser patrocinado como parente imediato através do formulário I-130, ou seja, Petição para Parente Estrangeiro. Uma vez que a petição for aprovada, a informação será enviada ao consulado ou embaixada no país de residência.
Exame médico para o “green card”:
Todos os imigrantes que aplicarem para o “green card” devem ser submetidos a exames de saúde e vacinas. O objetivo é garantir que o estrangeiro não tenha problemas de saúde que o impeça de imigrar aos EUA. Os exames médicos são exigidos em todas as 8 categorias e devem ser realizados por médicos designados que, então, assinam o formulário O-693 e o envia ao USCIS com os resultados. Os imigrantes devem agendar os exames próximos da data para aplicação para o “green card”, pois dessa forma garantem que os resultados permaneçam válidos.
Como manter o “green card”:
0 status de residente legal permanente pode ser perdido devido a erros cometidos pelos portadores do “green card”, abandono intencional do status ou ordens de deportação emitidas por um juiz de imigração. O USCIS considera abandono a mudança para outro país para viver permanentemente ou viver no exterior por um período prolongado de tempo sem provar evidência de que a estadia seja temporária. Outros fatores podem afetar negativamente os portadores de “green card” como não declarar o imposto de renda ou alegar não ser “imigrante” na declaração.
Fonte: Redação Braziliantimes

Comentários

Postagens mais visitadas